Eu não preciso de namorada. Não pra isso.

Outro dia eu estava conversando sobre coisas nerds com alguns colegas de trabalho, como Magic e Pokémon. Não sei ao certo como chegamos nesses assuntos e, sinceramente, não me importo, gosto de conversas que seguem sem rumo e evoluem naturalmente. Falávamos sobre as estruturas de uma vida nerd e o que leva uma pessoa a ser tão desapegada da sociedade a ponto de achar a economia de Gotham City mais importante do que a de São Paulo ou New York (a verdadeira, não a que Peter Parker mora).

E foi naquela conversa que eu parei para prestar atenção em como a vida nerd continua cheia de estereótipos (que são alimentados pela mídia). As pessoas não são mais apegadas àquela idéia formada no final dos anos 80 de que nerd é aquele cara estranho, sem amigos, super estudioso e que entende tudo de computador.

Os  tempos mudaram, os nerds também.

A essência continua a mesma: nerd leem quadrinhos, jogam vídeo games, manjam de tecnologia – não na proporção absurda mostrada em séries como The Big Bang Theory ou  The IT Crowd, mas a realidade é essa. Mas pequenos detalhes mudaram, e muito. Hoje nerd não precisa ser inteligente, muito menos ser expert em programação, tirar notas altas é luxo, não requisito, e amigos são o que não lhe faltam, principalmente nas redes sociais, que ultrapassaram status de meio de comunicação e já são ferramentas de trabalho. Hoje nerd namora, sai para beber com os amigos, forma opinião. Isso sem citar os casos dos que criaram ferramentas revolucionárias que os fizeram ficar ricos, além de mudar drasticamente nossa maneira de viver e perceber o mundo a nossa volta.

A cultura inútil que muitos nerds cultivavam passou a ser conhecimento geral, a cultura pop agora é atualidade e bate em nossa porta, se apresenta e fica para o jantar.

Claro que ainda existem aqueles que possuem um nível de ausência de vida semi cósmico quase fenomenal e que simplesmente não entendem ou não aceitam essa nova geração de nerds 2.0. Eles aparentam não entender o conceito de vida social e se incomodam com presenças femininas em seus círculos. Me lembro de uma vez, num evento de Magic The Gathering, quando um um cara soltou, num misto de admiração e espanto: “as pessoas aqui tem namoradas, isso é errado!”.

Para muitos deles se não for pra ser de raiz é melhor não ser. De certa forma eu entendo esse receio da parte deles. Essa mudança no paradigma acabou banalizando o estilo de vida nerd: todo mundo quer ser o próximo Mark Zuckerberg; criar o próximo twitter ou Facebook; todo mundo quer ser uma das figuras caricatas de The Big Bang Theory.

De certo modo isso é muito legal: com essa popularização agora podemos ver coisas que antes seriam apenas sonhos, como filmes de super herói a rodo (a maioria bem ruinzinhos, infelizmente), assim como jogos e quadrinhos a preços populares e com edições nacionais (nada de pagar 150 dólares por aquela edição definitiva capa dura de Watchmen, como eu já fiz).

O que me incomoda é: quando todo mundo for nerd, ninguém mais vai ser.

Revisão: Nádia Silveira (@axl_rosie)

PS.: quem adivinhar qual a referência nerd da ultima frase ganha um RT!

Anúncios

4 Comentários

Arquivado em Nerd Rulez

4 Respostas para “Eu não preciso de namorada. Não pra isso.

  1. khaio

    Just for the record(ainda nao li o post)
    “E quanto todo mundo for super, nimguem mais vai ser”
    #SindromeRules

  2. khaio

    Post bem melhor do que os anteriores.
    “O cara quer ser raiz” ficou estranho pq td mundo fala roots.
    Tem um cara que trabalha comigo que é IGUAL ao Leonardo do TBBT(assustador).
    E Tha’s all folks

  3. Pingback: What am I? « Khaio Favero

  4. Barbara

    ‘Os incríveis’ 😀
    Muito bom o texto, acho que há tempos procurava uma explicação pra tudo isso. Eu lembro na escola como as meninas não gostavam de mim porque eu andava com os garotos, não gostava de balada, preferia ficar em casa lendo e jogando. Dai hoje eu vejo muitas dessas meninas usando o que elas chamam de ‘moda nerd’, mas o que diabos é essa tal de moda nerd? O mundo está ficando cada dia mais estranho! Enfim, eu sinto sua dor por ter pago caro pela edição de capa dura de Watchmen… 😦 btw, você acompanhou as edições do ‘Before Watchmen’? A do Comedian tá incrível!! 😀

Comentar

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s